POR QUE AS STARTUPS FALHAM? 5 SUGESTÕES PARA NÃO CAIR NESSAS ARMADILHAS!

Ter uma ideia de negócio inovador, montar o time certo, encontrar investidores e criar uma startup de SUCESSO! Esse é o sonho de milhares de empreendedores atualmente. Contudo, o que a maioria deles não sabe, e acabam descobrindo a duras penas ao longo do caminho, é que aproximadamente 90% das Startups falham, e falham porque deixam de cuidar de aspectos básicos ou essenciais do negócio.

 

Há 4 anos empreendendo em modelo de startups ou auxiliando na criação, desenvolvimento e tração de startups, foi possível perceber que muitas vezes o empreendedor na ânsia de “fazer a coisa acontecer” deixa de fazer aquilo que realmente importa, tomando decisões e caminhos errados que acabam levando sua ideia e seu sonho para o FRACASSO!



É fato que fundar uma startup que venha a ter sucesso nos dias de hoje é muito mais difícil se comparado há 10 ou 15 anos atrás, a competição está muito mais acirrada e o capital de risco muito mais seletivo, além é claro dos novos desafios que surgem em um ambiente de negócios em constante mudança.

Pensando nisso, decidimos listar para você que já iniciou ou que deseja iniciar sua startup, 5 motivos que levam as startups ao FRACASSO, para que assim você possa impedi-los em seu negócio e encontre o SUCESSO!

1. DESCUBRA E VALIDE O PROBLEMA ANTES DE CRIAR UMA SOLUÇÃO

Um estudo da CB Insigths concluiu que essa é a razão de 42% dos casos de fracassos de startups.

Isso ocorre quando a startup cria sua solução antes de validar o problema, ou seja, iniciam seu negócio já apresentando ao público a sua solução como a resposta inovadora perfeita para um determinado problema, mas sem sequer ter perguntado ao seu público alvo se realmente eles possuem ou enxergam determinada situação como problema, e mais, sem saber se os possíveis consumidores de fato pagariam por aquela solução.

Ao planejar sua startup, você precisa ter certeza de que há realmente demanda por uma solução para o problema que você está querendo resolver. Se houver apenas algumas pessoas que experimentam o problema que você soluciona, quase ninguém usará seus serviços, é simples assim.

Assim, o primeiro passo, ao nosso ver, para qualquer startup de sucesso é validar, descobrir o problema a fundo, conversar com seu público alvo, colher informações e feedbacks antes de criar uma solução, para ter a certeza de que existe uma demanda suficiente para sustentar a solução que a startup deseja criar.

2. ENCONTRE O MOMENTO CERTO PARA A SUA STARTUP

O timing errado também se apresenta como um dos principais motivos do fracasso de Startups, segundo a mesma pesquisa da CB Insigths. Lançar um produto (app, sistema, serviço, etc) muito cedo no mercado, sem as funcionalidades adequadas, sem os testes necessário, e sem a devida pesquisa e planejamento pode fazer com que seja insuficiente e não atrativo para os usuários. E lançamento é a primeira impressão: se ela não for boa, é algo difícil de reverter.

Mas por outro lado, se você liberar o seu produto muito tarde, buscando aperfeiçoá-lo ao máximo antes de apresentá-lo ao público, pode acontecer de você perder a janela de oportunidade, e até outra solução semelhante preencher essa fatia do mercado. Um bom exemplo disso é o Google Glass (óculos de realidade aumentada) lançado em 2013 e descontinuado em 2017 para o consumidor em geral por falta de adesão.

Sim, um produto lançado em 2013 pela gigante Google, não estava no timing certo para o público em geral, que não absorveu a ideia. E naquela época a realidade aumentada ainda não tinha evoluído o suficiente em questão de tecnologia – a ponto de poder ser democratizada, e tampouco tinha mercado nas proporções exigidas (tanto que essa tecnologia só começou a se popularizar com o lançamento de Pokémon Go em 2016).

Desta forma, se torna de fundamental importância a construção do MVP da startup e sua validação constante, aplicando a metodologia Lean com o User Centric Design, focando sempre no aprendizado sobre as personas e as suas jornadas de uso do produto/serviço da startup.

3. CONSTRUA UM TIME E UMA CULTURA INICIAL FORTE

Ter uma equipe diversificada, com diferentes conjuntos de habilidades pode ser o ponto crucial entre o SUCESSO e o FRACASSO de uma empresa. A verdade, é que a maioria das startups só percebe a importância da construção da equipe depois que o negócio dá errado.

Times sem pessoas com competências complementares nas áreas de gestão, tecnologia e vendas, e ainda, sem ninguém com experiência prévia no setor de atuação, tornará mais difícil o caminho a ser percorrido para o SUCESSO.

Somado a um time ruim, por não ser complementar, e não pela falta de habilidade de cada pessoa individualmente, a construção de uma cultura inicial fraca, vão impedir que seu time tenha uma razão forte para trabalhar pela ideia, pelo propósito da startup.

As pessoas contratadas podem ter iniciado junto com a startup e terem contribuído muito para o SUCESSO inicial do negócio, no entanto, como qualquer colaborador, se não se sentirem satisfeitas em sua função atual e não tiverem uma cultura forte na qual se basearem, elas começarão a procurar outras oportunidades e outros propósitos.


Quer saber como contratar melhor? A gente já te ensinou, clique aqui!

Nesse sentido, se faz de extrema necessidade a construção de uma cultura forte, que está ligada ao propósito, visão e missão do grupo fundador, pois vai ser justamente essa cultura que vai fazer com que as coisas funcionem quando ainda não houver regras muito bem definidas na startup.

Já quanto ao time inicial, é essencial que ele esteja alinhado com os valores e objetivos da startup, com objetivos de longo prazo e crenças em comum, e buscando sempre a complementariedade das habilidades, ou seja, ter no time pelo menos um desenvolvedor/especialista em tecnologia (Hacker), alguém que seja especialista na comunicação com o cliente e no marketing (Hipster) e, por fim, mas não menos importante, aquela pessoa responsável por tornar o negócio viável, que possua visão de negócios e pense na estratégia de go to marketing da startup, fazendo o possível e o impossível para as vendas acontecerem (Hustler).

4. TENHA PAIXÃO E DOMINE O SEU NEGÓCIO E PRODUTO

É fato que nenhum negócio vive só de amor pela sua ideia ou produto/serviço, mas construir uma startup sem que se tenha paixão por aquilo que você está fazendo, é receita certa para o FRACASSO, pois é justamente essa paixão eu vai impedir o empreendedor de desistir nos momentos difíceis.

Há muitas pessoas com boas ideias no mundo, mas segundo a CB Insigths, 9% dos fundadores de startups relataram que a falta de paixão e a falta de conhecimento foram as principais razões para o fracasso, não importa quão boa seja a ideia.

Crie um produto que faz você se orgulhar! Uma das coisas mais importantes para você como um fundador de startup é ter um produto que traga valor para seus clientes, que resolva um problema real e transforme a vida daqueles que consomem seu produto ou serviço. Isso naturalmente aumentará o potencial de crescimento de sua startup, pois mais pessoas provavelmente serão atraídas. Isso também será crucial quando você estiver procurando um investidor, pois os investimentos são muito mais nas pessoas a frente da startup do que na ideia/solução em si.

Por isso, quando for iniciar sua startup tenha certeza de que conhece bem a dor dos seu clientes, pesquise o máximo que puder sobre o seu mercado, construa um MVP, valide sua ideia e sua solução sem parar, e tenha certeza de que você tem paixão pelo problema que sua startup resolve, pois como diz Tallis Gomes, “Só a disciplina e o propósito salva o empreendedor dos dias difíceis!”.


Você precisa ser apaixonado pelo problema e não pela sua solução!

Não entendeu? Clica aqui que te explicamos!

5. ESTRATÉGIAS DE MARKETING ADEQUADAS

No mundo dos negócios atuais, principalmente no ecossistema de startups, uma estratégia de marketing adequada tem sido a diferença entre SUCESSO e FRACASSO da startup, e também o que tem feito a curva de tração aumentar com maior ou menor velocidade, não é por acaso que grande parte dos recursos captados em rodadas de investimento são alocados para marketing.

O mundo dos negócios é muito competitivo, então por mais que o produto ou serviço da startup seja incrível, é importante lembrar que ele não se venderá sozinho. Isso significa investir em boas propagandas e estratégias de marketing, garantindo que o público-alvo seja atingido.

Com o marketing é possível conhecer melhor o seu público-alvo e saber como obter a sua atenção e convertê-los em leads. Contudo, a pesquisa da CB Insigths demonstrou que as startups se dedicam muito para construir um produto, mas 14% delas admitiu que promover o marketing da startup de forma adequada deixou a desejar.

Para rentabilizar efetivamente seu produto ou serviço, você precisa aparecer em todos os lugares, para que possa se envolver com o maior número possível de usuários em potencial. Felizmente, agora vivemos no mundo da mídia social, onde um perfil específico de público pode ser encontrado com o clique de um botão.

Busque ter em sua equipe um membro que entenda de marketing, um Hipster, mas se não for possível, considere sempre investir boa parte do dinheiro da startup em marketing.


Como diz o ditado popular, “Quem não é visto, não é lembrado!”, e startup que não é lembrada, morre!

Sem dúvida, existem diversos outros aspectos que levam as startups ao fracasso, a própria pesquisa da CB Insigths listou mais alguns deles, mas sem dúvida se você evitar esses 5 motivos trazidos neste artigo, com certeza suas chances de SUCESSO aumentarão em mais de 50%!

 

E você, gostou do nosso conteúdo? Se nosso conteúdo foi relevante para você, não se esqueça de compartilhar e nos seguir no Instagram e Facebook, lá publicamos bastante conteúdo que pode auxiliar no dia a dia da sua Startup!

 

Henrique Horta • Co founder da LB Startups. Advogado de Startups e empreendedor. Analista jurídico do grupo SIAGRI (empresa de tecnologia para o agronegócio) e do Hub Conexa (hub de inovação com seis startups incubadas). Agente de Comunidade Inovativa Brasil. Especialista em Planejamento estratégico, liderança e comunicação eficaz. Co founder é executive director do Goiânia Legal Hackers. Pós graduado em ciências criminais e advocacia empresarial. Co founder e CFO da Unus, startup foçada em marketing de diferenciação e estratégias de revolução para negócios inovadores e startups.

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo